Quem nos quer

sábado, 4 de julho de 2009

História de F. e outros meninos bobos...

Ah sim, Gu! Já falou aqui sobre seu fetiche por meninos bobos? Mas não basta ser bobo, tem que ser virgem. Tenho inteira fixação por meninos virgens. Sei lá, deve ser essa minha mania de professora, adoro ensinar.
Meninos bobos são mais maleáveis, não têm certos vícios que os "experientes" já adquiriram (na maioria das vezes vícios idiotas como morder o meu clitóris ou chupar como se fosse um cachorro devorando um pedaço de carne, aff). Meninos virgens abrem margem para moldá-los a meu bel prazer. É claro, dá um pouquinho de trabalho, mas o resultado pode ser fantástico. Depende da professora.Bem, conhecia F. desde bem pequeno. Carreguei ele no colo (acreditam?). Um dia na praia reparamos, minhas amigas e eu, como ele estava "crescendo". Não demorou muito pra descobrirmos que o galalau ainda era verde. - Eu posso resolver esse problema para você meu bem.Ele sorriu mas uma semana depois estávamos num motelzinho barato que ele pagou a própria mesada (que gracinha).
O galinho era uma gracinha. Todo magrinho, tímido (adooooro os tímidos), desengonçado. Mas muito espirituoso. Primeiro tivemos que acertar o beijo, que ele parecia ter aprendido praticando com um desentupidor de pia. Depois eu mandei ele tirar a minha roupa. "Com calma, rapaz". É claro, ele já havia tocado seios antes, e já devia ter metido a mão em alguma xana desavisada. Mesmo assim tremia que nem uma vara. Aquilo me divertia e excitava muito. Ele tentava me excitar a todo custo, engraçado foi quando começou a murmurar no meu ouvido (onde ele deve ter aprendido aquilo?). Relevei, mas cuidei para que ele nunca mais fizesse aquilo. Tira a concentração e o tesão de qualquer mortal.
O toque também estava um tanto mecânico. "Dois dedos meu bem, em círculos, isso mesmo...". Sorte, ele aprendia rápido.Fomos passo a passo evoluindo. A coisa complicou quando eu abaixei as calças dele para o seu primeiro sexo oral. Tadinho gozou assim que eu encostei os lábios nele. Pelo menos ele já poderia dizer que gozou na cara de uma mulher (risos).O nervosismo fez com que os trabalhos demorassem um pouco, mas o garoto acabou se recompondo.Um pouco de vinho para relaxar, e dessa vez ele quem me chuparia. Primeiro a repulsa: Eu vivo dizendo, o segredo para um bom sexo oral é gostar de xana (ou de pau)! Você só vai chupar, lamber com vontade se gostar da fruta né? Passado o primeiro impacto, lá vai o galinho me mordendo (onde vocês aprendem isso???). Mas acho que nos acertamos. Quando percebeu que eu estava gostando ele se soltou mais. Começou a improvisar, me mordeu na barriga, chupões nos seios.
E eu dei liberdade, é disso que um bom sexo precisa.
Enfim, a hora tão esperada, pauzinho vestido (não, não era pequeno, até grandinho pra média), vamos à penetração. Como eu esperava, durou menos dois minutos. Garotos virgens têm esse probleminha de time, mas foi facilmente resolvido com uma massagem e mais vinho.
Segunda tentativa: O tempo estava bom, faltava acertar o ritmo. Mas ele se saiu muito bem, foi uma noite longa, mas ainda bem. Muito boa por sinal. Apetite sexual não faltava para ambos. Trepamos a noite toda e tudo ia se acertando a cada ida e volta.
Engraçado, que no dia seguinte ele me mandou flores (com o resto da mesada), para me agradecer.
Ah, acho que vou abrir uma firma: Tiro sua virgindade, satisfação garantida! O que acham? Alguém se habilita???

História de Gu!

4 comentários:

Gabriel disse...

Há uns tempos atrás até me habilitaria...mas o tempo passou...mas legal ter lido o texto pude relembrar como foi a minha primeira vez...se bem me lembro em termos de rapidez foi bem parecida...
beijo

Migule disse...

E não é que ela teve coragem mesmo!!!
Muito bom conto erótico, se é que eu posso chamar assim, é bem excitante mas nada vulgar.. Ula, lá GU!

PS: F existe?

Anônimo disse...

Eita isso aqui ta quente hj

thaís disse...

Nosssssssa, eu tambem tenho um tesão enorme por meninos virgenss! Acho mto sexy ;)