Quem nos quer

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

canção de meu bem

A vida grita todos os dias
O tempo inteiro, as altas da madrugada, sem parar
Por mais que eu tape os ouvidos escuto cada vez mais alto
Grita forte e dentro, estremece todos os meus ossos
Embaça meus olhos vermelhos
Pesa em minhas costas cansadas, dói em meus ombros
Me mata de medo, é estridente e forte... muito forte...

Vem!... vem  correndo meu bem
Aquieta essa vida, me dá teu colo, braço, corpo...
Me deixa descansar no teu mundo, tão calmo... Tão sereno...
Afaga meus cabelos, me põe pra dormir em seus sonhos macios

Augusto Dias 


(idem, idem, idem...)


PS: hoje é dia de devanear

6 comentários:

Pantera disse...

Gostei do poema. Ótima escolha. Não conhecia esse tal Augusto Dias.

Bia Monteiro disse...

Vem... vem...
Naum precisa dizer mais nadaa
Bjin
=)

Ferdi disse...

Minha vida está quietinha.. que permaneça.

Bia Ferreira disse...

acho que só eu conheço esse tal Augusto Dias...

Augusto Dias disse...

Que honra!
Fico muito feliz de saber que alguém que escreve tão bem gostou do meu poema.
Muito gentil ter publicado

Luciana disse...

Inveja branca mode on.
kkkkkkkkkkkkkk