Quem nos quer

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

A Bahia tem um jeito

Acontece que eu sou baiana e para mim todo por-do-sol no porto da Barra é mágico.
E o gingado de toda baiana, o swing de quem dança no pelô... esse jeito de abreviar tudo,  "pelô" , "véio"....
A Bahia tem esse jeito, essa magia de fazer a gente seguir o cortejo, cheirar a alfazema.
Acontece que eu sou baiana e pra mim nada mais belo do que os pretos do curuzu, os japas tocando timbal, os gringos na capoeira.
Tudo na Bahia tem esse jeito de música de Dorival (é o Dory, para os íntimos), de poemas de Caê, de histórias deliciosas do Amado..
Tantas Gabrielas e Tietas e agrestinas que giram e giram suas saias e anáguas e banham-se em pipoca e ervas e dançam e dançam e pintam o corpo com tarjas brancas...
Tantas que fazem o sinal da cruz a cada igreja (e são tantas igrejas), barrocas, sagradas e profanas...
A Bahia tem esse jeito... Magia... Axé...





hoje é dia de devaneios e histórias mal contadas sobre a Bahia...






Não sei se o problema sou eu ou é geral, mas as caixas de comentários do blogger estão dando erro e não publicam os comentários... Por isso perdoem-me por não respondê-los com a rapidez que gostaria...

3 comentários:

Uriálisson disse...

gosto da bahia,mas não gosto de me prender em certos encaixes que a mídia faz,sobre o que é ser baiano.Mas muito tempo sem acarajé me faz mal...

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

"Como diz os caceta do planeta não, da Bahia"

Todo lugar tem um cheiro especial, mas o da Bahia é fora de série, a como eu queria estar ai...

Abraços!

Luciana disse...

Um dia ainda quero ver isso tudo de perto!