Quem nos quer

quarta-feira, 25 de julho de 2012

De quando em quando recomeçamos...

Houve uma época em que sempre chovia em meus contos e a solidão me inspirava,
houve uma época em que culturas eram o padrão e eu era várias e não era ninguém, não tinha identidade,
houve uma época em que o amor me movia...
E há o agora:
solitária de meus contos nessa chuva que não passa.
Procurando um padrão nessa identidade nova.
O amor é o que fica e continua a me mover.



4 comentários:

Monjh - Senhor dos Muitos Nomes disse...

Os contos, agora, se fazem em seus dias. Talvez, por isso, não se faz necessário escrevê-los.

Lucas Santos disse...

Menina Bia!
Andei um bom tempo longe da blogosfera, mas estou de volta

É sempre bom recomeçar! Deixe sempre o amor te mover! Bjos!

Uriálisson disse...

Saudade de ler suas letras...escreva mais,rs.bjo

Raysla Camelo disse...

Uhm, te compreendo tanto.